quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Gangas: flores em modo denim :)

    Ontem deu-me para "isto" :)
    Dei folga ao ponto cruz ... não sou a maior entusiasta de ponto cruz deste mundo, por isso a vontade de o fazer, tão depressa vem ... como vai ... Mas o trabalho que tenho em mãos é mesmo para acabar ... e verdade seja dita, está quase pronto ... 

    Gostei muito de fazer estes rolinhos de ganga :) fiquei com muitas ideias ... 
    É bom experimentar coisas novas, abre os horizontes, quebra rotinas e ciclos viciosos. As férias são quase como o fim do ano, que muitas vezes funciona como fim de ciclo, em que se promete que tudo vai mudar ... eu não sou muito entusiasta desse espírito de mudanças:) diz-me a experiência que não funciona assim ... a mudança acontece quando nós trabalhamos para ela, seja em que altura for. Mas este ano, talvez contagiada por projectos de mudança de outros :) também a mim me apetece que o mês de Setembro traga novidades ...  






    Cá está ela ... a mochila sem graça que ainda ontem estava dentro de um saco com destino incerto  e hoje já foi à praia :) ... Sim, porque ter miúdos pequenos, carregar toalhas, lanchinhos ... e sei lá que mais, num saco ao ombro ... é dose ... e as minhas costas, já não são o que eram :)


    E agora uma nota: como por engano apaguei o post  em que mostrava uma cesta personalizada com flores  ... aqui fica uma vez mais a foto, só para não perder o registo :) 



Fiquem bem :)
Boas férias, para quem está de férias ... para quem não está ...que  fique bem na mesma :) 


sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Os meus dias ...

Pegá-mos nas crianças e fomos uns dias de férias ... destino: praia! eles adoram ...
Esqueci-me do telemóvel em casa, não fez falta ... levei máquina fotográfica, mas as pilhas estavam descarregadas, não tirei fotos ... não havia internet, melhor, havia, mas era demasiado lenta para a minha paciência ...  Fiquei desconectada da rede ...  Dizem que a google nos controla, aposto que colocou o cotovelo na mesa, o dedo na testa e se questionou ... "mas por onde andará a velha?" ... humm ...

Já no regresso, tudo tem andado a meio gás, nada de significativo a registar ...  apenas momentos comuns e de interesse colectivo duvidoso :) mas hoje apeteceu-me fazer um "post" diferente. 

Os meus dias em versão abreviada ;) 




















O Rio, muitos mergulhos, muitos sorrisos ... crianças muito felizes ... 






























O guarda ... uma força bruta numa meiguice genuína :)

















Mãos pequeninas na cozinha ... 


Pão quente ... assim começam os meus dias ...



Os biscoitos mais insípidos que faço, e que toda a gente devora...menos eu ...
E porquê? Sabem a palha seca ... imagino eu, que nunca provei palha ...  



Um livro muito bom para se ler nas férias... este veio da biblioteca municipal, como este, têm vindo muitos outros para as crianças ... entre Gerónimo Stilton, Bananas e outros que tais, já poupei uns bons euros em livros que daqui a nada só serviriam para ocupar espaço. Fica a dica ...



Um trabalho em curso, foi comigo de férias, mas regressou exactamente na mesma ... Tem que estar pronto dentro de dias, dê por onde der ....






















Por onde andas tu, vontade de bordar?
O esquema parecia tão giro ...desilusão ....

Até à próxima,
 e espero já ter trabalhos prontos para mostrar ...

Fiquem bem!







sábado, 25 de junho de 2016

Néctares de fruta ... uma boa opção aos processados de compra.

     Substituir processados de compra, por alimentos feitos em casa, requer alguma atenção ao que se vai publicando na internet e daí, quando vi esta receita de néctar na página do facebook da "minha cozinha" da Clara de Sousa, experimentei logo ... o resultado: Fantástico !! Nas palavras críticas do mais velho "sabe exactamente ao de compra". E dá um jeitão para aproveitar aquela fruta que já vai ficando demasiado madura ... 
    A receita original está aqui ... provavelmente já muitos de vós a viram, mas, fica na mesma a partilha, com algumas notas ... e umas pequenas alterações. 




Ingredientes:
600g de fruta - usei pêssegos, damascos e 1 pêra
50 g de açúcar - uma vez usei açúcar amarelo,  noutra, folhas de stevia.
1 litro de água
1 limão - não muito grande, senão fica um pouco ácido ... por experiência própria ...

    Cozer a fruta descascada e sem caroços, com o açúcar e a água durante 20 minutos, retirar do lume, juntar o limão sem casca, sem caroços e sem a pele branca e triturar muito bem. Depois é só deixar arrefecer. Como era para consumir a curto prazo, coloquei num jarro sem ser esterilizado.
    Segundo a Clara de Sousa tem validade para 3 dias aberto no frigorífico ou uma semana se for fechado a vácuo e em frascos esterilizados.



Fiquem bem!!
Bom fim-de-semana



quarta-feira, 8 de junho de 2016

Um abat-jour inacabado e uma retrosaria com pouca escolha :(

    É um abat-jour sem grande história; o anterior partiu-se e foi necessário um novo. Com um pedaço de tecido neutro, fiz a base, com uns recortes de outros tecidos mais coloridos caseei um pássaro. A ideia para o pássaro, vi algures no pinterest ... o molde também fiz a "copiar" - mais ou menos - por um risco da net. O mais difícil é fazer uns bons acabamentos por dentro do abat-jour;  coloquei uma grega por dentro para fazer o acabamento, mas se o tecido não estiver cortado direitinho, não vai adiantar de muito, porque com a luz acesa vê-se o contorno do tecido ... 
    Mas, não está pronto!! Já começa a ser hábito mostrar trabalhos por acabar ;) Quero - e tem que ser o que eu imaginei, senão vai ficar assim :) - mas não encontro :( ... uns pompons em tons neutros para colocar na parte de baixo do abat-jour. Encontro em branco, mas não fica bem ...





    O meu bairro anda a precisar de uma retrosaria com novidades ... porque a que existe, apesar de ser um espaço enorme, precisava de um refresh. Já me atrevi com a sugestão, mas o olhar que penetrou no meu, e um sorrizinho limitado aos cantos da boca, aniquilou qualquer novo atrevimento ... :) 



    Fiquem bem, aproveitem o sol se puderem ...
    Até breve
   

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Casinha de bonecas

    Não tenho nada contra aos dias "disto" ... ou dia "daquilo" ... mas, também não me entusiasmam. Por isso, e na maior parte das vezes, passam em branco. 
    No entanto, eu sei que o dia da criança traz sempre entusiasmo ...por isso e depois de pensar no assunto decidi fazer uma casinha de bonecas. Parecia simples: fazer só a estrutura da casa e oferecer, para depois a acabar-mos juntos. Só que o entusiasmo foi muito, e a pressa de acabar tanta que não deu para fazer tudo o que tinha pensado. Tinha imaginado mil e um pormenores, mas a pequenada não deixou, só queriam ver a casa pronta ... 
    Ainda não está pintada por fora ... não tem mobília e os acabamentos deixam muito a desejar ... mas a vontade de começar a brincar é tanta que o prolongar dos "trabalhos" está a fazer perder o entusiasmo pela casa. Já sou só eu a divertir-me a fazê-la  ... então, decidi dar os interiores da casa por prontos, acabamos os exteriores depois ... e agora é hora da diversão :))
    Gostei muito de voltar a brincar às casinhas ... tanto que resolvi fazer outra casa, mas agora ao meu gosto ... com o detalhe que imaginei. Sem pressas de terminar, porque a diversão vai estar no processo de execução :) ...




    Volto a mostrar quando estiver pronta por fora ... mas isso agora é trabalho só deles. 
     Fiquem bem
     Bom fim-de-semana

terça-feira, 24 de maio de 2016

A culpa é do tempo ... :)

... entretanto recomecei os treinos :)

    Já foram várias as tentativas falhadas de retomar as corridinhas de uma forma assídua ... mas há sempre uma desculpa para deixar para amanhã ... e os treinos acabam por ter intervalos de meses entre eles. Torna tudo mais difícil, é como estar sempre a começar do zero. A forma física é má, o excesso de peso evidente ...

    Para  um fim-de-semana levantei-me cedo, comecei as "arrumações"; o "velho" já tinha saído para ir andar de bicicleta ... " e se ..." nem pensei duas vezes, vesti o fato de treino :) calcei os ténis velhos e vi as horas, cinco para as nove, saí, desci pelas escadas ... lembrei-me que não tinha tomado o pequeno-almoço, voltei para trás ... subi pelas escadas, bebi o leite, comi uma torrada e fui a roer uma maçã enquanto descia novamente as escadas. Não voltei a ver as horas ...
    O percurso é quase sempre o mesmo ... as vistas são desafogadas ...  para lá sempre a descer  - todos os santos ajudam :) para cá sempre a subir - nem os santos nos valem :) . 
    As mão incharam ...  o bebedouro estava avariado e eu não levei a moedinha para o café, que poderia usar para comprar uma garrafa de água ... não fiz corrida ... caminhei em passo acelerado para ir adaptando o corpo ao esforço ... fiz o coração bater, não houve lesões nas pernas ... transpirei muito ... cheguei desidratada.
    Subi ...  não pelas escadas ... mas pelo elevador! 

    Voltei a repetir o treino duas vezes durante a semana, já não sinto tonturas :) as mãos continuam a inchar ... e no regresso já consigo subir pelas escadas  :)
    O carro não tem saído da garagem ... faço as compras a pé ... acarreto os sacos ... dói-me os braços.
    O "velho" insiste para que vá de bicicleta com um cesto para trazer as compras... se eu vivesse num pais rico, frio e de Invernos longos, faria todo o sentido ...mas, vivo num pais pobre, com sol e dias grandes - contradições ... e não tenho onde deixar a bicicleta se for fazer compras num supermercado ... nem noutro sítio qualquer.

    A bicicleta continua pendurada na garagem, com os pneus vazios ... o tempo não tem incentivado os passeios de bicla - desculpas  ... já faz tempo que fiz questão de conhecer as ciclovias de Lisboa ... algumas são um tormento ... um verdadeiro pesadelo. As pedras de uma calçada mal "amanhada" faz-nos sentir "chocalhados" ... :) É um desviar constante de caminhantes que "invadem" as ciclovias, mesmo quando ao lado têm um passeio enorme só para eles :) É um desvia "deste" ... quase bate "naquele" ...  há alturas em que os passeios e as ciclovias se fundem e  que nem os caminhantes, nem os ciclistas têm muitas opções.  
    O percurso entre Algés e o Oriente é agradável com o Tejo ao lado ... e é fácil ... apesar da ciclovia não estar, nalguns pontos, nas melhores condições ... pelo menos não estava. Dentro de Lisboa só ando nas ciclovias, o "velho" aventura-se por todo o lado: compete com os carros, com responsabilidade, e com um grande à-vontade ... ui ... :) que medo!! 

    Quanto à  foto-reportagem :) da caminhada terá que ficar para outro dia ... hoje, a chuva atrapalhou os planos ... :(

retirado da net ...  obviamente :)

   
    Fiquem bem
    Até breve ...


segunda-feira, 16 de maio de 2016

A cadeira ...

 

    Esta cadeira está muito ligada ao blogue, podia mesmo ser o seu logótipo. claro que só eu entenderia a mensagem - pelo que não seria um logótipo eficaz - mas, passo a explicar :). Já lá vão uns anos - creio que seis ou sete - que coloquei uma secretária num canto da cozinha, fui buscar a velha cadeira à arrecadação e concretizei uma ideia que já martelava há uns tempos ... ter um mini-atelier com linhas, tecidos, tintas e pincéis à mão de semear - ou melhor - à mão de bordar. 
    Sempre gostei destas artes que me valem nos momentos de maior stress, são o meu quebra-rotinas, aqueles momentos de paz ... A cadeira já acusava os usos e abusos que tinha sofrido :) Impossível de reparar só restava mesmo fazer uma capa nova que ficasse minimamente aceitável e condizente com o resto da cozinha. E foi assim durante estes anos, com uma capa sem grande história que nunca mostrei por aqui, esta cadeira foi a minha companheira de muitos trabalhos, de muitas partilhas neste blogue, de muitas horas suaves que me encheram de sorrisos, outras mais agrestes que me fizeram desesperar com um faz e desmancha até acertar. Muitas horas vagas foram aqui ocupadas, muitos pensamentos preocupados encontraram aqui soluções :)

    Mas tudo tem um fim e recentemente retirei a secretária da cozinha, lavei a capa da cadeira e ela ali ficou no seu pior estado à espera de uma solução ... :)  primeiro pensei em fazer-lhe um coxim, tinha uma sobra de lã de um projecto de camisola de criança  - que não ficou grande coisa - e comecei o trabalho, depressa de coxim passou a capa e  ... lá se foi a camisola ...  desmanchei-a e reaproveitei a lã :)
    A  camisola já tinha sido lavada algumas vezes por isso a lã estava mais fina do que a outra ... paciência :) Mesmo assim a lã não chegou e tive que improvisar as costas da cadeira  ... :( não ficou bem a meu gosto, mas  ... como a cadeira vai para o quarto da mais nova, houve "necessidade" de uns apontamentos de cor :) berloques, corações ... e cor de rosa ... a idade pede :)  
    E assim se reciclou uma cadeira e uma camisola ... o planeta agradece :)



    - E se já não tens atelier, onde vais fazer os trabalhos? - perguntará, ou não ... alguém mais atento. 

    Já há algum tempo que venho a reduzir a quantidade de trabalho que faço, apenas um ou outro bordadinho para oferecer num aniversário ou cá para casa ... e é assim que vai continuar ... fechar  o blogue foi uma hipótese considerada, mas a verdade é que gosto disto :). Talvez diversifique os temas, talvez mude o nome ao blogue ... talvez continue como está .. não sei ... vamos andando ao sabor das vontades! 
    Pois tudo o que não é por obrigação, que seja  pelo prazer ... :)




    Definitivamente prefiro a versão "cadeira sem coração" , mas há que respeitar as vontades ...


    Fiquem bem!
    Até breve

 

quarta-feira, 20 de abril de 2016

A manta ... aproveitando as sobras!

  
    Hoje, o cadeirão no cantinho ensolarado da cozinha, pedia aconchego, pedia um café longo e repousado ... pedia tempo para despertar e preparar um dia que se adivinhava bem rotineiro ... nada disso :(  o café ficou esquecido na bancada e o cadeirão "aconchegou" a roupa apanhada à pressa do estendal ... são assim os nossos dias ... 



    Esta foto já tem uns dois  dias e  a cesta com as lãs ainda está no mesmo sítio, é  um daqueles projectos em que luto contra a vontade imensa de o abandonar, mas nem pensar, este vai até ao fim, na pior das hipóteses será um "fim" que  não se avizinha para breve :) A intenção era gastar uns -muitos - restos de lã, que já me desesperavam pelo espaço que ocupavam, e pela inutilidade que lhes atribuía. A lã de tons castanhos, já quase se gastou e a manta nem vai a meio ... como não quero comprar mais lã, senão voltamos ao mesmo  e as sobras nunca mais  têm fim, já improvisei uma barra larga com outras lãs que tenho guardadas e também não tinham um destino atribuído ...o objectivo é acabar a manta  antes do Verão, algo a que me proponho atingir sem falhas nem adiamentos. 

    Mas as sobras de lãs, de cores variadas continuam a assombrar o espaço cá de casa, por isso, este cadeirão está mesmo a pedir uma almofada em tons mais alegres para animar a cozinha ... e uma almofada em tons rosa para colocar no chão do quarto da mais nova também era uma boa solução para dar desgaste a tanta sobra.

Aqui fica o esquema destas flores africanas, para quem se atrever ... :)  
Se fizerem uma pesquisa na net encontram conjugações de cores maravilhosas ... 



Fiquem bem e bons trabalhos!!

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Iogurte caseiro - sem iogurteira

    Começo por dizer que não é de todo a minha intenção transformar este blogue, num blogue de culinária ... até porque linhas, tecidos  e gorduras não combinam e fazem uma grande "salganhada" :) Mas vou partilhando algumas receitas básicas que fazem parte dos nossos dias aqui em casa .... e desta vez são os iogurtes!

    Já há muito anos - mais de 10 - procurei por todo o lado uma iogurteira, e a resposta era quase sempre a mesma " não temos, já ninguém usa isso!"  alguns anos depois, encontrei-as por acaso nas grandes superfícies, mas não comprei porque o preço dos iogurtes era bastante acessível, e com a vida intensa - emprego, filhos pequenos, casa, etc,etc ... - não havia tempo para essas coisas ... Mas, há algum tempo atrás, quase por acaso, li um artigo sobre os iogurtes caseiro e como era fácil fazê-los em casa, sem iogurteira. Li também que muitos iogurtes que compramos, de iogurte só têm o nome, porque basicamente são  sobremesas ...com muito açúcar, muitas natas e muitos "pózinhos de perlimpimpim" com sabores e texturas  para todos os gostos. 

      E foi assim que comecei - a medo - a fazer os iogurtes. Resultou bem, não dá trabalho quase nenhum, e por isso já faz parte das rotinas cá de casa.

    A receita é simples e o sabor não tem comparação com os de compras. Eu, que não gostava de iogurtes naturais, consigo comer estes sem esforço absolutamente nenhum. Não são ácidos, são suaves e agradáveis ao paladar ...
    Cá em casa, normalmente consumimos leite gordo e se há quem diga que a lactose é um dos venenos dos nossos dias, também há quem diga que a introdução do leite na alimentação humana, há cerca de 10 000 anos atrás com  o desenvolvimento da agricultura, foi um dos elementos essenciais para o desenvolvimento da qualidade de vida, como não estudo estas coisas , só sei o que me dizem ... vou ficando pelo que considero ser o bom senso :) bebo o meu leitinho, que adoro, mas sem excessos  ...

    Para fazer os iogurtes,  uso preferencialmente o leite do dia, gordo, mas quando não tenho leite do dia, faço com leite pasteurizado e corre bem. Já li na net, que há quem faça com leite magro e também fica bom.




Receita para 1 litro:

    Começar por aquecer 1 litro de leite do dia (pode ser pasteurizado), até aos 50 º , quem não tiver termómetro, faça o teste do dedo - colocar o dedo dentro do leite, se conseguir aguentar o dedo por alguns segundos sem queimar, está bom. Se estiver muito quente deixar arrefecer,  para não matar as bactérias do fermento que se vai adicionar.
    - Juntar ao leite morno, metade dum iogurte natural de compra, ou a mesma quantidade dum iogurte feito em casa. Desfazer o iogurte num bocadinho de leite, e só depois juntar ao leite morno, senão vai ficar cheio de grumos.  
     - Adicionar uma colher de sopa de açúcar - para quem como eu, não consegue comer o iogurte sem estar um bocadinho açucarado :)

    -Mexer bem, dividir o iogurte por recipientes previamente escaldados com água a ferver - para ficarem quentes e ajudar na fermentação - e deixar, embrulhado numa manta, no forno pré-aquecido a 50 º, mas desligado, durante 12 horas - deixo de um dia para o outro. Se colocarem fora do forno com um saco de água quente também resulta.

Depois é dar asas à imaginação :) nós por cá gostamos de juntar pedacinhos de chocolate picado e fica um iogurte stracciatella :) é o preferido cá em casa; com frutos secos, ou muesly; com fruta fresca ou compotas, ou simplesmente natural: deliciem-se!!  :) 

Se quiserem mais informação ... receitas e variações do iogurte ... iogurte grego ... basta uma breve pesquisa na net, pois já há muita gente a partilhar informação. Cada vez há mais adeptos da alimentaçãos caseira. Nós, por cá ... estamos conquistados :)




quarta-feira, 6 de abril de 2016

Passo a passo - saco forrado (taleigo)

    O prometido é devido e eu já estava a sentir-me em falta ... E porque ás vezes me esqueço de como me divirto a fazer estes pequenos trabalhos, e porque não é uma obrigação, deixo passar muito tempo sem lhes tocar ... mas tinha dito no blogue que estava a preparar o passo a passo e não queria faltar à palavra. Já estava tudo mais ou menos preparado, só faltava mesmo fazer ... ontem à tarde enchi-me de coragem - porque só é preciso coragem para começar :) e terminei !! O difícil depois é largar ... fico sempre a achar que falta qualquer coisa. Se a ideia de início era pegar em dois restos de tecido e fazer o saco ... depois vão vindo as ideias ... um tecidinho diferente para fazer o fundo ... fazer um cordão torcido para fechar ... e sem um bordadinho ... ou dois ...  não tem graça nenhuma! Pronto!! ... ontem quase que não se janta nesta casa :) mas acabei ... 





Como fazer um saquinho forrado?
Não sou costureira profissional ... mas vou dar o meu melhor! :) Vão ver como é muito fácil.
Aqui fica o passo-a-passo, muitas meninas que passam por aqui já o sabem concerteza, mas para quem tem dúvidas, espero que seja útil.


1º - cortar dois rectângulos  de tecido: cortei a "olho" - esqueci-me de tirar as medidas, mas a avaliar pelo tapete de corte - o mais pequeno tem  32 cm por 13 cm e é para o forro; e o maior tem  44 cm por 13 cm e é para o exterior. O saco é maior do que o forro, porque vai fazer uma volta para dentro, para quando o saco estiver fechado não se ver o forro ... se for confuso, já vão perceber mais à frente.

Se quiserem fazer um bordado ou aplicação no saco ... façam-no nesta etapa ... :)




2º - Juntar os tecidos, direito do forro voltado para o direito do tecido do saco e coser os topos.


3º - Dobrar  o rectângulo de tecido ao meio unindo as costura, de modo a que o forro fique para um lado e o saco para o outro e coser as laterais. Deixar uma abertura no forro para depois voltar o saco do direito. Colocar alfinetes de modo a que as costura fiquem certinhas e não saiam do lugar enquanto se cose. Eu coloco sempre um de cada lado da costura, como mostra a imagem.

   













Quando se oferece uma lembrança feita por nós, o que conta é o carinho da oferta, mas se as costuras e os acabamentos forem perfeitinhos, melhor! :)





4º - Com o ferro, abrir SEMPRE as costuras, vai fazer toda a diferença na qualidade dos acabamentos.



5º  Voltar o saco do direito pela abertura que se deixou na costura do forro e coser  à mão a abertura com o ponto escondido - ponto invisível.



6º  Voltar o forro para dentro do saco. Como o tecido do saco é maior que o do forro, vai dar
para, que parte do tecido do saco volte para dentro do mesmo, para fazer a abertura do saco.



7º Para depois colocar os cordões que fecham o saco, fazer uma costura em cima da costura que une o forro ao saco. Depois fazer outra paralela a esta.



8º Depois é só abrir um bocadinho das costuras laterais e com a ajuda de um alfinete introduzir os cordões ...

  










9º  E está pronto ... a não ser que pensem o que eu pensei, "que feiozinho fica o meu saco sem uma aplicação ou bordado" :( e depois do saco pronto, resolvam ir bordá-lo ...desaconselho vivamente, pois dá o dobro do trabalho ... mas se tiver que ser ... que seja! :)



Bom trabalho!