domingo, 19 de setembro de 2010

Flores de feltro



    Quando a rotina se instala na vida das pessoas, os dias vão perdendo o brilho, as horas são demoradas, e é mais díficil arrancar um sorriso. O trabalho, de tantas vezes repetido, deveria ir atingindo a perfeição. Mas isso não acontece, bem pelo contrário, quando a rotina se impõe, o trabalho, que até então estava "bem  feitinho", vai perdendo a graça. E isto aplica-se a tudo na vida.
    Então há que experimentar coisas novas, ou então nunca perder o encanto pelas velhas, o que interessa é manter sempre o brilho no olhar, e o coração a bater forte de entusiasmo, por algo que se faça, por algo que se veja ou por algo que se sinta.

    E isto tudo para dizer, que experimentei uma "coisa" nova  ... ah! ahhhh!! Feltro!!  E gostei muito. A primeira impressão foi que era relativamente fácil de trabalhar, mas a verdade é não saiu bem à primeira, requer trabalho... os pontinhos devem ficar muito certinhos e o corte direitinho, senão, não fica nada de jeito.
Então reformulei a opinião inicial e agora acho que " é relativamente fácil fazer mal feito".

    Estas flores foram "feitas a olho" pois não tinha moldes, nem tão pouco me lembrava do sítio onde as tinha visto.
    E para que servem?
    Estas vão servir para colocar nuns cortinados lisos e assim dar-lhes alguma cor. Já fiz as grandes, agora faltam as pequenas.

    Boa semana!!

2 comentários:

  1. Uma boa semana também por aí!
    Afinal a minha cunhadita O. sempre tinha razão ;)
    Já adicionei aos meus blogs a visitar sempre que surgir um tempinho, não só pelos trabalhos que continuam a surpreender mas os recortes de vida que tanto gosto de ler.

    Um Beijão,
    Um grande SORRISO,
    Marta

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada Marta!!

    E um beijinho muito grande para ti tb

    ResponderEliminar