quarta-feira, 20 de abril de 2016

A manta ... aproveitando as sobras!

  
    Hoje, o cadeirão no cantinho ensolarado da cozinha, pedia aconchego, pedia um café longo e repousado ... pedia tempo para despertar e preparar um dia que se adivinhava bem rotineiro ... nada disso :(  o café ficou esquecido na bancada e o cadeirão "aconchegou" a roupa apanhada à pressa do estendal ... são assim os nossos dias ... 



    Esta foto já tem uns dois  dias e  a cesta com as lãs ainda está no mesmo sítio, é  um daqueles projectos em que luto contra a vontade imensa de o abandonar, mas nem pensar, este vai até ao fim, na pior das hipóteses será um "fim" que  não se avizinha para breve :) A intenção era gastar uns -muitos - restos de lã, que já me desesperavam pelo espaço que ocupavam, e pela inutilidade que lhes atribuía. A lã de tons castanhos, já quase se gastou e a manta nem vai a meio ... como não quero comprar mais lã, senão voltamos ao mesmo  e as sobras nunca mais  têm fim, já improvisei uma barra larga com outras lãs que tenho guardadas e também não tinham um destino atribuído ...o objectivo é acabar a manta  antes do Verão, algo a que me proponho atingir sem falhas nem adiamentos. 

    Mas as sobras de lãs, de cores variadas continuam a assombrar o espaço cá de casa, por isso, este cadeirão está mesmo a pedir uma almofada em tons mais alegres para animar a cozinha ... e uma almofada em tons rosa para colocar no chão do quarto da mais nova também era uma boa solução para dar desgaste a tanta sobra.

Aqui fica o esquema destas flores africanas, para quem se atrever ... :)  
Se fizerem uma pesquisa na net encontram conjugações de cores maravilhosas ... 



Fiquem bem e bons trabalhos!!

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Iogurte caseiro - sem iogurteira

    Começo por dizer que não é de todo a minha intenção transformar este blogue, num blogue de culinária ... até porque linhas, tecidos  e gorduras não combinam e fazem uma grande "salganhada" :) Mas vou partilhando algumas receitas básicas que fazem parte dos nossos dias aqui em casa .... e desta vez são os iogurtes!

    Já há muito anos - mais de 10 - procurei por todo o lado uma iogurteira, e a resposta era quase sempre a mesma " não temos, já ninguém usa isso!"  alguns anos depois, encontrei-as por acaso nas grandes superfícies, mas não comprei porque o preço dos iogurtes era bastante acessível, e com a vida intensa - emprego, filhos pequenos, casa, etc,etc ... - não havia tempo para essas coisas ... Mas, há algum tempo atrás, quase por acaso, li um artigo sobre os iogurtes caseiro e como era fácil fazê-los em casa, sem iogurteira. Li também que muitos iogurtes que compramos, de iogurte só têm o nome, porque basicamente são  sobremesas ...com muito açúcar, muitas natas e muitos "pózinhos de perlimpimpim" com sabores e texturas  para todos os gostos. 

      E foi assim que comecei - a medo - a fazer os iogurtes. Resultou bem, não dá trabalho quase nenhum, e por isso já faz parte das rotinas cá de casa.

    A receita é simples e o sabor não tem comparação com os de compras. Eu, que não gostava de iogurtes naturais, consigo comer estes sem esforço absolutamente nenhum. Não são ácidos, são suaves e agradáveis ao paladar ...
    Cá em casa, normalmente consumimos leite gordo e se há quem diga que a lactose é um dos venenos dos nossos dias, também há quem diga que a introdução do leite na alimentação humana, há cerca de 10 000 anos atrás com  o desenvolvimento da agricultura, foi um dos elementos essenciais para o desenvolvimento da qualidade de vida, como não estudo estas coisas , só sei o que me dizem ... vou ficando pelo que considero ser o bom senso :) bebo o meu leitinho, que adoro, mas sem excessos  ...

    Para fazer os iogurtes,  uso preferencialmente o leite do dia, gordo, mas quando não tenho leite do dia, faço com leite pasteurizado e corre bem. Já li na net, que há quem faça com leite magro e também fica bom.




Receita para 1 litro:

    Começar por aquecer 1 litro de leite do dia (pode ser pasteurizado), até aos 50 º , quem não tiver termómetro, faça o teste do dedo - colocar o dedo dentro do leite, se conseguir aguentar o dedo por alguns segundos sem queimar, está bom. Se estiver muito quente deixar arrefecer,  para não matar as bactérias do fermento que se vai adicionar.
    - Juntar ao leite morno, metade dum iogurte natural de compra, ou a mesma quantidade dum iogurte feito em casa. Desfazer o iogurte num bocadinho de leite, e só depois juntar ao leite morno, senão vai ficar cheio de grumos.  
     - Adicionar uma colher de sopa de açúcar - para quem como eu, não consegue comer o iogurte sem estar um bocadinho açucarado :)

    -Mexer bem, dividir o iogurte por recipientes previamente escaldados com água a ferver - para ficarem quentes e ajudar na fermentação - e deixar, embrulhado numa manta, no forno pré-aquecido a 50 º, mas desligado, durante 12 horas - deixo de um dia para o outro. Se colocarem fora do forno com um saco de água quente também resulta.

Depois é dar asas à imaginação :) nós por cá gostamos de juntar pedacinhos de chocolate picado e fica um iogurte stracciatella :) é o preferido cá em casa; com frutos secos, ou muesly; com fruta fresca ou compotas, ou simplesmente natural: deliciem-se!!  :) 

Se quiserem mais informação ... receitas e variações do iogurte ... iogurte grego ... basta uma breve pesquisa na net, pois já há muita gente a partilhar informação. Cada vez há mais adeptos da alimentaçãos caseira. Nós, por cá ... estamos conquistados :)




quarta-feira, 6 de abril de 2016

Passo a passo - saco forrado (taleigo)

    O prometido é devido e eu já estava a sentir-me em falta ... E porque ás vezes me esqueço de como me divirto a fazer estes pequenos trabalhos, e porque não é uma obrigação, deixo passar muito tempo sem lhes tocar ... mas tinha dito no blogue que estava a preparar o passo a passo e não queria faltar à palavra. Já estava tudo mais ou menos preparado, só faltava mesmo fazer ... ontem à tarde enchi-me de coragem - porque só é preciso coragem para começar :) e terminei !! O difícil depois é largar ... fico sempre a achar que falta qualquer coisa. Se a ideia de início era pegar em dois restos de tecido e fazer o saco ... depois vão vindo as ideias ... um tecidinho diferente para fazer o fundo ... fazer um cordão torcido para fechar ... e sem um bordadinho ... ou dois ...  não tem graça nenhuma! Pronto!! ... ontem quase que não se janta nesta casa :) mas acabei ... 





Como fazer um saquinho forrado?
Não sou costureira profissional ... mas vou dar o meu melhor! :) Vão ver como é muito fácil.
Aqui fica o passo-a-passo, muitas meninas que passam por aqui já o sabem concerteza, mas para quem tem dúvidas, espero que seja útil.


1º - cortar dois rectângulos  de tecido: cortei a "olho" - esqueci-me de tirar as medidas, mas a avaliar pelo tapete de corte - o mais pequeno tem  32 cm por 13 cm e é para o forro; e o maior tem  44 cm por 13 cm e é para o exterior. O saco é maior do que o forro, porque vai fazer uma volta para dentro, para quando o saco estiver fechado não se ver o forro ... se for confuso, já vão perceber mais à frente.

Se quiserem fazer um bordado ou aplicação no saco ... façam-no nesta etapa ... :)




2º - Juntar os tecidos, direito do forro voltado para o direito do tecido do saco e coser os topos.


3º - Dobrar  o rectângulo de tecido ao meio unindo as costura, de modo a que o forro fique para um lado e o saco para o outro e coser as laterais. Deixar uma abertura no forro para depois voltar o saco do direito. Colocar alfinetes de modo a que as costura fiquem certinhas e não saiam do lugar enquanto se cose. Eu coloco sempre um de cada lado da costura, como mostra a imagem.

   













Quando se oferece uma lembrança feita por nós, o que conta é o carinho da oferta, mas se as costuras e os acabamentos forem perfeitinhos, melhor! :)





4º - Com o ferro, abrir SEMPRE as costuras, vai fazer toda a diferença na qualidade dos acabamentos.



5º  Voltar o saco do direito pela abertura que se deixou na costura do forro e coser  à mão a abertura com o ponto escondido - ponto invisível.



6º  Voltar o forro para dentro do saco. Como o tecido do saco é maior que o do forro, vai dar
para, que parte do tecido do saco volte para dentro do mesmo, para fazer a abertura do saco.



7º Para depois colocar os cordões que fecham o saco, fazer uma costura em cima da costura que une o forro ao saco. Depois fazer outra paralela a esta.



8º Depois é só abrir um bocadinho das costuras laterais e com a ajuda de um alfinete introduzir os cordões ...

  










9º  E está pronto ... a não ser que pensem o que eu pensei, "que feiozinho fica o meu saco sem uma aplicação ou bordado" :( e depois do saco pronto, resolvam ir bordá-lo ...desaconselho vivamente, pois dá o dobro do trabalho ... mas se tiver que ser ... que seja! :)



Bom trabalho!

sexta-feira, 1 de abril de 2016

A velha na cozinha - receita de nutella

    Com as crianças em casa, não ouso sequer pensar em costuras ou bordados ... Elas preenchem todos os espaços do meu dia ... Ó mãe ... ó mãe ... ó mãe :) 
    Nas férias, esta casa é uma animação ... imagino - ou não - como será um dia, em casa de uma família numerosa ... 

    Hoje foi dia de fazer Nutella :)

   Muitos dos produtos processados que antes compravamos, agora são feitos em casa. A internet ajuda, mas também baralha ... :) 
    Cá em casa, há mais de dez anos que fazemos o nosso pão ...depois começamos a fazer as bolachas e os biscoitos ... os iogurtes ... a granola ... enfim, já são poucos os processados que fazem parte da lista de compras. Não foi uma transição rápida, mas tem sido progressiva e contagiante ... apetece sempre mais ... não sendo uma cozinheira de mão cheia, são muitas as tentativas falhadas ... muitas as receitas testadas, que prometem ... mas comigo não cumprem ... e volta tudo ao início ... pesquisar, testar ... até acertar :) 
    Por vezes saí mais barato fazer em casa, mas nem sempre é assim ... tenho dúvidas que esta receita de nutella seja um desses casos devido ao preço elevado das avelãs, mas em contrapartida é um creme de avelãs que sei do que é feito ... avelãs! 
   
    Aqui fica a receita, que de entre as que experimentei, foi a que mais gostei ... os miúdos continuam a preferir a nutella  de compra ... mas eu não ... Esta tem um sabor intenso a chocolate e as avelãs .... ai o sabor das avelãs ... ;)

1 chav. avelãs
4 colheres de sopa de cacau
2    »                 »     manteiga
3    »                 »     leite
2    »                 »     mel
1 pitada de sal fino
1/2 colher chá essência baunilha

       Tostar as avelãs no forno durante 15 minutos. Depois esfregar com pano para lhes tirar a casca. Picar as avelãs com um liquidificador ou picadora durante alguns minutos até ficar uma pasta cremosa, depois juntar os outros ingredientes e voltar a bater até obter um creme suave. Se estiver um creme muito denso, juntar mais leite ou mel se acharem pouco doce.     
    Rende uma caixa e meia, como as da imagem.
    

    
    Muito simples  ... ás vezes assusta a ideia de começar a fazer estes alimentos em casa, mas depois de meter as mãos na massa ... o medo passa, porque não é nada do outro mundo. Este pãozinho também é fabrico próprio, está um bocadinho pálido, mas é da foto ... ;)



    Este post é dedicado, principalmente aos amigos, assim, quando me pedirem a receita, já posso dizer «vê no blogue»... em vez de procurar caneta e papel ...